sábado, 29 de novembro de 2008

O disco de embreagem

O disco de embreagem é o principal elemento de ligação do motor à caixa de câmbio. Transmite a potência do motor para a caixa de câmbio e, através dos demais órgãos de transmissão, para as rodas, permitindo a movimentação do veículo. Há dois tipos de disco de embreagem: rígido e com amortecedor de torção.Na sua forma mais simples, o disco rígido é constituído de um cubo estriado (que desliza sobre o eixo piloto do câmbio), um disco de arraste, dois revestimentos responsáveis pelo atrito entre o volante do motor e a placa de pressão do platô e rebites. Em um estágio um pouco mais moderno, pode também ser construído com molas segmento entre os revestimentos, que são responsáveis pela suavidade da partida do veículo.

O amortecimento axial realizado pelas molas segmento, montada entre os dois revestimentos é responsável pela partida do veículo, sem trepidação. As molas segmento permitem que durante o acoplamento entre motor e câmbio haja uma pequena patinação, permitindo que a igualdade entre a rotação do motor e a do eixo piloto seja atingida suavemente.

Já os discos com amortecedor de torção têm por finalidade eliminar as vibrações provocadas pelas variações de torque do motor, que se transmitem através do platô e do disco para a caixa de câmbio. Outra fonte de ruídos e vibrações são as engrenagens do câmbio, que necessitam de uma folga (conhecida como “back-lash”) para o seu correto funcionamento.

O revestimento é responsável pelo atrito entre o disco, platô e o volante do motor. Os revestimentos são, na sua maioria, orgânicos e sem asbestos resultando em maior resistência ao desgaste. Os tratores, caminhões especiais e veículos de competição utilizam o revestimento cerâmico/cerametálico, pois são veículos onde a suavidade da partida não é muito importante. Esses revestimentos possuem elevada resistência a temperatura e desgastes.

seja o primeiro a comentar!

Postar um comentário