sábado, 13 de dezembro de 2008

Transmissão automática controlada hidraulicamente

Hoje, um dos sistemas mais modernos e completos de um automóvel é a transmissão; e, com o desenvolvimento dos controles eletrônicos para as transmissões automáticas, elas se tornaram também parte do sistema eletrônico do veículo, compartilhando muitas vezes os mesmos componentes, como sensores e atuadores utilizados para o controle do motor.

O sistema de transmissão automática possui três, quatro ou mais marchas à frente, e uma marcha à ré, que permitem ao motor acelerar o veículo rapidamente, mover cargas pesadas, obter altas velocidades ou mesmo movimentá-lo para trás.

A transmissão automática também permite que o veículo pare enquanto o motor permanece funcionando, sem que haja a necessidade de um pedal de embreagem. O conversor de torque, que é acoplado por fluido, provê essa função por atuar como um dispositivo de acionamento.

Segurança/conveniência – O veículo equipado com transmissão automática oferece várias vantagens em relação ao automóvel com transmissão mecânica, além de possibilitar maior conforto e segurança aos usuários. Veja alguns dos benefícios:

• Eliminação do pedal da embreagem, o que permite uma operação mais suave do veículo;
• Saídas e paradas mais fáceis, mesmo em ladeiras. A melhor relação de marcha para as mais diversas condições, como ultrapassagens ou curvas, é selecionada automaticamente;
• A posição P (Park ou parada) trava o eixo motriz para evitar que o veículo se movimente para frente ou para trás, quando estacionado;
• A conveniência de não precisar trocar a marcha possibilita ao motorista manter ambas as mãos no volante em todas as circunstâncias;
• Facilita a direção do veículo aos iniciantes ou aos condutores que possuem alguma restrição física.

seja o primeiro a comentar!

Postar um comentário