quinta-feira, 4 de dezembro de 2008

Tração 4x4 permanente

Nesse caso o sistema de tração fica permanentemente acionado, de forma que os dois eixos estão permanentemente tracionando o veículo. Para que sejam admitidas diferentes velocidades entre as quatro rodas, resultado de diferentes raios de curvatura quando em curvas e pequenas diferenças de diâmetro dos pneus em função de desgastes, é necessário um sistema que realize a distribuição desigual de torque entre os eixos.

Para a distribuição desigual do torque pode-se utilizar um diferencial central ou um sistema de acoplamento viscoso que permita deslizamento relativo.


O diferencial central tem como função distribuir o torque entre os eixos no percentual que for necessário. O dispositivo permite que torques desiguais sejam transferidos para os eixos, compensando desgaste nos pneus e situações de condução. Somente veículos que possuem diferencial central podem trafegar em pisos de alta aderência com a tração 4x4 operando.

O acoplamento viscoso tem como função distribuir o torque em maior proporção para o eixo que estiver com maior necessidade no momento, ou seja, aquele que estiver girando a velocidade mais baixa. Como o dispositivo admite deslizamento, são admitidas pequenas diferenças de velocidade entre os eixos.

Alguns veículos, equipados com diferencial central, funcionam permanentemente em tração integral cabendo ao condutor, em alguns modelos, optar por bloquear esse diferencial (garantindo distribuição igual em situações de baixa aderência) ou acionar a redução para aumentar o torque disponível.

Eixos – os veículos com tração integral possuem um diferencial por eixo e alguns um terceiro (o diferencial central). Esses diferenciais são responsáveis por distribuir o torque entre as rodas de cada eixo.

seja o primeiro a comentar!

Postar um comentário